Emagrecimento: Exercício Físico e emagrecimento – #3

Vimos na última postagem a importância da musculação e do exercício aeróbico no emagrecimento. Vimos também que um fator primordial para que o emagrecimento ocorra é o “déficit calórico”  e que esse déficit pode ser alcançado pela soma “alimentação saudável + exercícios físicos”. Hoje, discutiremos como não perder massa magra (músculo), juntando exercícios de musculação com aeróbicos!

aerobics class in a gym

É possível, infelizmente, que mesmo que façamos um bom treino de musculação com um treino pesado de aeróbico, se tornar algo prejudicial a nós. Pois é, como tudo na vida, os exercícios também têm que ser realizados com moderação. Mesmo se você estiver “desesperado para se livrar de uns quilinhos a mais”, não é a solução simplesmente ir à academia todos os dias e muito menos se matar neles.

esps-exercicio-fisico-debaixo-dagua

Quando fazemos um treino de musculação, utilizamos como fonte de energia principal o carboidrato. Ao terminarmos o treino de musculação, nossas reservas de glicogênio muscular estão deficientes, ou talvez, praticamente zeradas (quanto mais intenso for o treino, mais energia irá requerer). Nesse cenário, não deveríamos, por exemplo, correr na esteira, por que, numa corrida, ou qualquer outro aeróbico intenso, a principal fonte de energia é também o carboidrato.

piramide01

O que o corpo faz numa situação dessas? Com a reserva de glicogênio baixa, o corpo vai buscar outra fonte de energia. Nesse caso, aminoácidos provenientes dos músculos, em outras palavras, proteína. Eis o “x” da questão. Esse fenômeno, chamado proteólise, é prejudicial para a manutenção da massa muscular (para aumento nem se fala!), pois ao utilizar essa proteína dos músculos como fonte alternativa, o efeito anabólico que deveria acontecer após a musculação, não irá ocorrer da melhor maneira. Esse aeróbico intenso após uma musculação tende a recrutar proteína do músculo, atrapalhando, e muito, a manutenção da massa magra. Caso inverta, com aeróbico primeiro e musculação, o efeito é semelhante.

massa-magra-gorda

Para evitar esse cenário, existe uma maneira que nem sempre é a mais agradável para a maioria das pessoas, uma vez que demanda mais tempo e paciência. Uma vez que reduzimos nossa fonte primária de energia, o carboidrato, podemos recrutar outra fonte de energia, a gordura. Após uma sessão de treinamento de musculação, com nossa reserva de energia menor, seria interessante fazer um aeróbico mais leve, como caminhada, por exemplo, pois assim, qualitativamente, estaremos utilizando a gordura como maior fonte de energia. É algo que, principalmente, fisiculturistas fazem, justamente para não prejudicarem sua massa muscular.

cardio

Esse aeróbico leve após a musculação ajuda a não comprometer a massa muscular que tanto se batalha para manter/aumentar na musculação. É necessário apenas paciência, pois o gasto calórico é mais baixo. Mas com o auxílio de um profissional de Educação Física, você sempre poderá montar o melhor tipo de treino e suas variações de acordo com sua individualidade.  No próximo texto entraremos no terreno das suplementações, do ponto de vista da Educação Física!

___

Rafael Natividade é professor de educação física, em formação, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

Campo Obrigatório*.